Como surgiu a ideia deste e-book?

Os limites objetivos que alcançaram toda a humanidade neste ano de 2020 incidiram na agenda dos trabalhos presenciais do Moinho de Paz. Trocando a roupa do planejado para as vestes do possível, passamos a oferecer as atividades virtualmente.

Apoio sinceramente este trabalho. Vivemos uma época em que os relacionamentos são mais importantes do que nunca e os desafios para manter um bom relacionamento são exacerbados pela cultura moderna. Perdemos muitas das antigas formas de manter relacionamentos duradouros e não substituímos aqueles com novas formas vibrantes de estar em um relacionamento a partir de uma base de igualdade, dignidade, carinho e não-dominação. Acredito que muitas pessoas em todo o mundo têm fome de significado em suas vidas e de relacionamentos significativos não limitados por desempenho, julgamento ou competição.,
Na minha experiência, o processo do círculo cria um espaço para explorarmos juntos quais e como podem ser as novas formas vibrantes de se relacionar. Em seu trabalho, você estará criando algo novo, mas não por si mesmo. Surgirá das interações que seu grupo tem com todos com quem você entra em contato. Não sabemos exatamente o que será essa nova maneira vibrante de conviver, porque precisa ser criada por todos nós e não será estática. Uma nova maneira vibrante de viver juntos mudará constantemente, porque a vida nunca para em um só lugar. Nunca terminamos como seres humanos - estamos sempre nos tornando.
Envio minha bênção e minha admiração pela visão de Moinho de Paz. Esta é uma jornada de exploração e esperança, uma jornada no mistério da possibilidade humana de viver bem juntos e com a Terra.

Key Pranys
5/5

Isabel e suas sócias nos brindam, em tempos de cólera pregada por tantos, com a indicação do caminho em direção ao futuro, que só vale a pena se humana e ecologicamente sustentável. Inspiradas na filosofia da alteridade, na pedagogia de Paulo Freire e nos princípios e valores da Cultura da Paz e da Não-Violência, elas testemunham que o encontro face-a-face é possível mesmo para quem obedece a regra do afastamento. Isabel e suas sócias não só nos dizem os porquês, mas também nos ensinam o como.
São dicas valiosas em forma de páginas de puro encantamento, só possível a pessoas que, como elas, escolhem as palavras como fazem os poetas. E já nos dizem o ainda indizível. Obrigado, Isabel, Ana Karina e Ludmilla, pelo presente que vocês oferecem a todos nós, facilitadores de um futuro de paz.

Armando Konzen
5/5

Nos sigam nas redes sociais

/moinhodepaz

@moinhodepaz